quarta-feira, 4 de maio de 2011

Nova rede social na Europa encoraja mulheres a terem casos extraconjugais


Uma nova rede social européia encontra-se na net, não seria nada de mais se não promovesse casos extraconjugais.  Segundo o jornal  “The Guardian” a reações "furiosas" na comunidade local, ou seja, desaprovação espalhadas na internet e no próprio site.
              “Reviva a sua paixão. Tenha um caso!” é um exemplo das frases usadas na publicidade do site (retirado por mim na foto). Junto com a mensagem, há uma foto de uma mulher abraçada ao suposto “amante”.
              “Você se sente preso em um casamento sem amor e monótono? Perdeu a magia da paixão, da emoção e da intimidade?” é a mensagem de abertura quando o usuário acessa o “Quem Somos” do site.
               No perfil do Facebook do site, usuários têm publicado mensagens reprovando a iniciativa.
                Já dizia um apresentador de programa de tv: "Se essa caneca da bom dia, p mim eu vou responder bom dia p ela!" Sinceramente não sei se me surpreendo com mais alguma coisa.
              Se sentir preso (Por que preso foi uma escolha espontânea, não vivemos mais nos anos 40) a um casamento, somente se dá quando não há Deus no centro regendo os planos p os casais. Pois quando o homem (gênero) é o centro do seu circuito ou círculo, Deus fica do lado de fora. Mesmo quando este homem quer buscá-lo ele esta distante por causa das barreiras (prioridades) q ele mesmo colocou.
             Os planos, as metas, os sonhos e desejos não são colocados diante dele p ele avaliar e dizer se é bom ou não para cada um de nós. Muitos podem argumentar: "Ah mais meus empreendimentos são um sucesso, minha carreira é bem sucedida..." Quantas vezes numa insistência de um filho em querer algo os pais não liberam, quantos dizem? "Bem se é isso q vc quer?" sobretudo, quando são maiores de idade, ou seja, tem o livre arbítrio. Assim mesmo é Deus com os homens.
            Não é incomum vê casos desses sucessos todos, mas e a família como vai?! Por que p alcançar tremendo sucesso, sacrifícios devem ser tomados e geralmente o primeiro a ir p guilhotina é a família (tempo p os filhos, tempo p o cônjuge). Deus então nem se fala, aos q iam a igreja nos domingos estão cansados ou não tem mais tempo, a noite chegam absolutamente exaustos e ao deitar na cama logo pegam no sono e nem escutam o "Boa noite" de Deus!
           Há uma diferença entre rotina e monotonia, claro q a uma grande chance da primeira evoluir p segunda. Mais uma rotina bem elaborada, por exemplo: sair aos finais de semana é uma rotina, mas se for diversificada não fica monótona.
           A paixão perde-se nos pequenos detalhes, no modo de tratamento, na demonstração de afeto, nas respostas q surpreende o outro, na insensibilidade e isso resolve-se no tão conhecido D.R. (discutir a relação) é cansativo, parece as vezes q não dará certo, mais perseverança e ceder tb são importantes.
          Cuidado com as emoções, pois elas estão relacionadas com q acreditamos, se acreditamos em mentiras elas corresponderam a estas expectativas, se a pessoa tem uma visão deturpada das coisas e valores invertidos essas emoções tb corresponderão. Por exemplo: Existe pessoas q acreditam q são perseguidos por todos e esses querem ferrá-lo a qualquer custo, gerando insegurança, desconfiança. Nessa desconfiança q o cônjuge pensa q esta sendo traído, mesmo quando tudo e todos dizem o contrário. Mas é algo doentio, uma patologia q somente a pessoa e Deus resolvem.
          Para finalizar a intimidade é algo restrito ao casal, a busca em conhecer e realizar o outro é extremamente sadia, mais esta relacionada somente ao casal. Então somente perde-se a intimidade quando cria-se tabus e mitos. E mais uma vez entra o D.R. (pois uma boa intimidade se dá através do consenso).