quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Algo me incomoda!

    Acabei de tomar o meu segundo copo de leite com bolachas e são precisamente 03:23 hs da manhã do dia 06 de outubro de 2011. Hoje esta fazendo exatamente 2 anos e 3 meses de afastamento do meu trabalho. Neste mês também termina meu período de afastamento cabendo ao meu psiquiatra averiguar se estou apto ou não a voltar a trabalhar. Só sei q estou absolutamente sem sono e escuto no momento o som do Cravo, um órgão parecido no físico com o piano, no entanto, tem som de acorde. Pude descobrir este instrumento assistindo Jô Soares, na apresentação da Cravista Rosana Lanzelotte. É interessante ouvir um som que nos remete há uma época a qual não vivemos, mas ao escutar me passa momentos de extrema paz, ação e loucura.
   Algo me incomoda, ainda não sei o que exatamente, talvez o fato de nessas ultimas horas pensar na morte, na dor que antecede (se houver dor), nos últimos momentos de suspiros angustiantes. E no que segue após e se por ventura, não é nada do que acredito ser! Será que fato já pedi perdão de coração por todos atos infelizes q cometi?! É estranho eu olho para as portas e janelas p vê se estão trancadas, já andei pelo quarto de um canto ao outro, já no primeiro copo de leite fiquei observando aquela q me diz que me ama deitada, repousando na cama. Algo me incomoda! Será o incomodo de ouvir "Eu te amo" e me omiti?! Dúvida fulgurante no meu coração e mente. O que é o amor? O amor é suportar o insuportável? É cumplicidade, amizade, confiança, paciente. Marido é amar a esposa, como Cristo amou sua igreja? Usando um termo "chavista" "Que coisa não?".
   Algo me incomoda, será o medo do amanhã (um futuro não tão distante), a educação em todos os aspectos da minha filha, estou sabendo desenvolver isto ou estou sendo relapso?
   Algo me incomoda, a incerteza da volta ao trabalho, será pura demagogia, depois de alguns meses "R-U-A", "Bilhete azul", "Bilhete premiado", fila da CEF. E mesmo que não seja, começar tudo de novo, remar tudo outra vez, começar do zero!
  Algo me incomoda, será o comodismo, dormir tarde, acordar tarde, ter tempo para fazer várias coisas e parar para fazer nada! Pensar no stress do transito e das chatices do trabalho, por exemplo, as fofocas, disse-me disse-me.
 Algo me incomoda, uma cisma que algo vai acontecer, um assalto, alguém vai acordar morto eu não sei exatamente o que, amanhã pode acontecer tudo como absolutamente nada!
 Algo me incomoda, será o descontrole por compras, uma compulsão q se repete como um ciclo!
 Algo me incomoda será que é tudo isso ou é nada, afinal talvez faça parte da própria patologia e nada disso de fato tenha ou tudo faz sentido e por isso as coisas velhas agora se encaixam.
 As vezes cansado de tudo, as vezes agradecido por tudo, a única coisa q sei neste momento que são 03:49 da manhã. Queria dormir, a noite está quente, o corpo sua, os neurônios queimam.
 Sei e desejo que eu seja mais sensível, pois por diversas vezes desejo está sozinho, morando só. Desejo a não existência de todas, não sei de que forma. Em outras choro, para Deus nunca permitir que minha filha se vá antes de mim! Que seja mais amoroso, delicado, paciente, compreensível e muito tolerante com todos. Mas quando vejo injustiças eu fico tremulo.
 O galo canta o outro também, ouço barulhos não sei exatamente onde, talvez no forro (gatos, ratos), pelo menos estes sei que são reais!
 Estou fazendo anotações sobre Marx, gostaria muito de entender essa tal de dialética, esse Marx, Hegel, Kant e tantos outros, mais me parece está acima da minha capacidade de raciocínio. O suficiente me basta e o suficiente é saber que sou explorado por essa mídia "marketeira", explorado pela sociedade de consumo, pelos patrões. Por uma religiosidade q estão vendendo muito barato, muitas vezes dentro de um saco de "Chopp", "Sacolé", "Gelinho", vulgo "banho santo", no sentar e levantar a todo instante. Num Estado falido com seus órgãos, aparelhos repressores.
 No início da madrugada minha esposa pediu para deitar junto até fazê-la dormir (acabei de ter a sensação de ver algo movimentando-se a minha direita, isso é uma aporrinhação) que na iminência de dormir disse "Eu te amo" e fique ali acariciando seu rosto e beijando-a. Volto para cama, agora e seu corpo quase que inerte, fará o meu dormir e direi a ela "Eu te amo!"
 São 04:13 hs.