sexta-feira, 13 de julho de 2012

Dia 03 de julho fez três anos quando cheguei px do suicidio!

       Neste dia 03 de julho completaram-se três anos de afastamento profissional e por diversas vezes social. Lembro-me que no dia 24 de maio de 2009. Havia voltado do Grande Premio Caixa de Atletismo no Estádio Olimpico do Mangueirão. Voltava da casa de um amigo onde havia gravado a corrida de F1, para mim, vindo de bicicleta. Quando de repente me via indo já ao chão, alguns centimetros dele. Como se fosse um apagão da minha mente por questões de segundos. Mais não entendi o porque. Com o dedo muito machucado o médico disse que estava com uma fissura e me afastou por 15 dias do trabalho. Mais já estava abalado muito antes disso, o lugar para onde fui transferido desde janeiro (após passar por 6 meses em crise de Hérnia de Disco) foi a pior mudança que num momento oportuno contarei.
       Numa certa manhã disse a minha fiha para ir escovar os dentes, passado um tempo ela voltou para me avisar que tinha feito. Peguei um grande susto e ao me virar para ela virei como uma daquelas metralhadoras disparando os piores palavrões, a menina apenas curvou os lábios para baixo num ensaio de choro e disse que só estava ali para me avisar q tinha escovado os dentes. Então baixei a cabeça e questionei a mim mesmo o que estava acontecendo e em seguida pedir-lhe desculpas.
        Passado outro tempo mais, estava no banheiro e para olhar o meu reflexo no espelho, criou-se um misto de raiva, ódio, nojo para comigo mesmo. Saindo dali minha esposa perguntou algo banal, porém foi o suficiente para eu disparar uma série de coisas, do tipo: "me deixa em paz e que vida dificil levava". Correndo para o quarto e chorando compulsivamente e escondendo meus urros em meio ao travesseiro.
         No último dia para voltar a trabalhar, numa manhã nublada olhei para o céu e disse: "O Senhor me esqueceu, o senhor não olha mais para mim!" E com lagrima em rosto fiquei ali repetindo. Indo para o trabalho simplesmente minhas pernas travaram no meio da rua não indo nem para frente nem para tras. Até que prossegui, mas como das outras vezes assim que chegava na rua de acesso a empresa sentia nauseas e cólicas, pela parte da tarde dores de cabeça terriveis. 
         Quando uma pessoa esta começando a apresentar problemas ela entra em contradição, questiona tudo no que sempre acreditou e não acredita mais em nada. Como Deus pode ter me esquecido uma vez que ele não pode ir contra sua própria Palavra vejamos:

"Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti".
(Isaías 49.15)

          Contudo, não me percebia mais das coisas. Então na noite de 3 de julho de 2009, quando todos dormiam, eu chorava sozinho num sofá vázio da sala. E o que me questionava era o seguinte: "Será que alguém irá sentir faltar de mim? Minha filha irá crescer e o logo me esquecerá, minha esposa encontrará outro e minha mãe, minha amada mãe, mãe de filho único, já tem certa idade morrerá logo" Dizia eu.
            Peguei um barbeador e coloquei no pulso esquerdo fazendo pressão esperando apenas o deslize. Mas tinha medo da dor do corte e não de morrer em si, medo que alguém acordasse e testemunhasse a cena. Minha casa havia uma divisão onde se fazia sala/quarto, com uma perna-manca e pensei ali procurar uma corda para me dependurar. Não encontrei a corda! Corri para o computador para internet, para o Google e como dizem alguns se não tem no Google então não existe e procurei algum site q tivesse modos de suicidios queria algo indolor e encontrando o site, pois digo que a internet e benção ou maldição vc escolhe para sua vida. Quando cliquei no site uma tela vermelha apareceu dizendo "erro fatal" e o Pc reiniciou eu tentei por diversas vezes da continuidade, pois podia ser algum arquivo corrompido e desliguei para ve se tudo voltava ao normal, mais na minha insistência o Pc não ligou mais. Talvez fosse uma falta de arquivo ou sei lá, mas sei que acaso tivesse feito o que tivera no site seria um "erro fatal". Parado ali no sofá algo como uma voz interior, algo espontaneo em minha mente brotou e foi tão forte que não pude conter e aquilo expressou em voz audivel: "Eu não te esqueci". E comecei a observar o que acabara de falar, algo que não foi eu que produzi, não foi o que mentalizei e depois repeti. Simplesmente surgiu em minha mente e depois em voz. Caído ali no sofá em choro passava das 4 da manhã e por três vezes quando estava adormecendo escutava o meu nome: "Geraldo". Chegando ao trabalho procurei minha supervisora que também é cristã e desabafei ali oramos e dali segui a psicologa que tb é cristã me orientou e segui ao psiquiatra, o qual me afastou do trabalhou nesses três longos anos.
           Por mais que uma hora vc entra em parafuso ou falte um deles (rsrsrsrs). Deus nunca desamparará vc, NUNCA, NUNCA, NUNCA.
          Eu sei disso, já tive altos e baixos e ainda tenho muita coisa para aprender e contar a todos, não como a minha história fosse a absoluta, mais no que posso ajudar e ser ajudado tb. Para isso foi o propósito deste blog.
             Passado estes três anos a situação que me encontro hj nada se compara de tempos atrás, mais ainda tenho muito a melhorar afinal a Palavra de Deus diz: "Mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial que Deus nos chama a receber". Fl 3:13-14
             Para Honra e Glória de Deus!