sábado, 14 de julho de 2012

Escondido


"Perguntou-lhe Natanael: Donde me conheces? Respondeu-lhe Jesus: Antes de Filipe te chamar, eu te vi, quando estavas debaixo da figueira. Então, exclamou Natanael: Mestre, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel!" (João 1:48-49 ARA)
Quando chegar na Glória quero perguntar para Natanael sobre esse lance da figueira. O que será que o varão fazia ali de tão sério que o levou a tal quebrantamento quando Jesus disse que o viu...
Alguns especulam que ele orava e clamava pela libertação de Israel, outros dizem que ele estaria fazendo algo realmente pecaminoso, enquanto para alguns outros ele duvidava de Deus e pediu uma prova. Não importa, realmente, pois o ensino central é que Jesus conhece os fatos, conhece o nosso coração e sabe qual a palavra que vai nos desmontar. Ainda bem que Natanael ouviu e acreditou, pois às vezes me parece que vivo no meio de uma geração de surdos. E parece ser contagioso, pois quando me dou por conta também não estou escutando muita coisa. É uma disciplina diária e contínua me manter sensível e o resultado ainda assim deixa a desejar.
Se para este israelita o impacto de uma palavra como esta foi tão grande, temos de aprender alguma coisa. Aquilo que só Jesus conhece a nosso respeito, aquilo que talvez nunca quiséssemos que viesse à tona, talvez até mesmo aquele pedido que nunca saiu da nossa mente - tudo isso deve servir como forma de confirmação de nossa fé e para nos fortalecer em Cristo. Não pode ser motivo de tormento, acusação ou inquietude.
Eu diria ainda mais: não deve ser necessário que seja denunciado para que seja abandonado. Aquilo que nos envergonha ou dificulta cumprir o chamado de Deus, deve ser voluntariamente abandonado e cicatrizado, sem que seja necessário um escândalo para isso. O caso de Natanael pode não ter sido neste sentido, mas aquele homem foi balançado. Devemos nos endiretar diante de Deus enquanto podemos, pois se for revelado pode ser pior.
Natanael adorou a Deus, devemos aprender com ele. Nosso desafio é buscar no Senhor aquilo que só Ele pode nos dar.
"Pai, assim como Natanael eu reconheço que Jesus é Teu filho, meu Rei, meu Salvador. Ajuda-me a endireitar meus caminhos, ações, reações e pensamentos diante de Ti, sem precisar ser revelado."
Mário Fernandez     http://www.ICHTUS.com.br.