segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A Frente do Nosso Tempo


Estou muito a frente da minha época no quesito. Evangélico, gospel, como queiram chamar. Por isso sou visto com desconfiança ou até mesmo com maus olhos. Simplesmente por que leio a Bíblia, mas entendo pq ela própria me diz que existe um mundo maior ai fora e que o meu testemunho, a minha pessoa, a minha vida para eu glorificar a Deus. Eu quebro tabus, pareço ser antagônico. Mais não tem mais que coerência em mim mesmo que muitos por ai. Prova disso são as realizações pessoais, prova disso é a paz que excede todo entendimento que há em mim. O momento impar com minha esposa Marcia da Silva, a pessoa especial que é Sarah Milinha em nossa vida. Domingo na igreja (pq contudo a igreja tem sua importância, mas ela não é o centro da nossa vida, mas um dos ramos dentro do cristianismo), estava no meio de nós, num momento de cântico ela tomou nossa mão e uniu a dela (não estávamos brigados, mas aquilo foi expressão de família). E o melhor de tudo, é minha consciência para com Deus, sinto o amor Dele imensurável por mim. Bem sei q por todos, mesmos os que não o ouve. Chega de religiosidade, chega de santidade medida pelo nível de frequência a igreja. Quem lê isto pode entender que estou fazendo apologia a não ir a igreja. Não entenda mal, ela tem sua importância, nas pessoas que estão ali compromissadas e não no prédio ou bandeira de igreja.
Desculpem a falsa modéstia, mas eu descobri faz tempo que estou além do meu tempo. Quem sabe daqui a 50 anos vão começar fazer, entender como eu faço e entendo o que seja o evangelho. E vou dizer isso já fazia há década atras.
Hj tinha resposta para muita coisa. Uma delas é fácil sempre achar um culpado (Satanas) para coisas do acaso ou falta de atenção nossa ou mesmo organização.
Mais hj a minha resposta foi o silêncio e vi que muitos em tantos anos ainda engatinham no evangelho, cegos de uma forma que ainda não sei explicar o porque.
Quebremos os paradigmas, abramos a visão. Uma N.R.P já (Nova Reforma Protestante), em nós mesmos.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Balanço 2012

           Hoje durante o último culto de 2012 (culto da virada), o Pastor pediu para fazermos a reflexão sobre um balanço das coisas boas e ruins, e referiu-se a Paulo (Apostolo Paulo ou São Paulo para alguns) que diz: "Esquecendo-se das coisas que para trás ficam e avançando para o alvo".
            Lógico que não esqueceremos das coisas ruins, mas não podemos deixar essas coisas remoer nossa mente. E com isso nos atrasar e nos atingir e atingir a terceiros.
            Algumas coisas que realmente não lembro no momento me deixaram triste, preocupado, apreensivo, chocado e tudo mais.
          Mais muitas outras me deixaram alegre, satisfeito e realizado. Percebi que amadureci em muitos pontos, tb detectei fraqueza em alguns.
             Senti comodismo em determinados momentos e situações, em outros ação e determinação.
             Você ganha e perde em outras, mas se sente falta do que perdeu corra atras.
              De 2012, uma melhora na saúde, realizações de alguns desejos especificamente dois.
              De 2013 apanhar quarta-feira meu diploma em Licenciatura em História e o meu livro que comecei a 15 anos atrás quero vê-lo na Feira Pan-amazônica do Livro este ano lançado e convite já surgiu. E este ainda é o primeiro dia. 
             Mais que tudo e outras coisas estejam em conformidade com os planos de Deus.