sábado, 12 de julho de 2014

Assistir A Culpa é das Estrelas

Sim foi um filme feito pra chorar. Mais também para refletir, sobre a vida, sobre a morte, de como encarar ambas. De amar desenfreadamente. Como diz a música do Legião Urbana: “É preciso amar as pessoas como não houvesse amanhã”.  De falar de limitações, falar de família, falar dos que irão ficar, falar dos que continuarão nos amando. Falar de grupos de apoio que já estão com a pá prontos para nos enterrar, entende-se também algumas igrejas, ONGs e etc....
De viver o luto antes da partida e depois dela. De realizações de sonhos, realizações frustradas mais que tentamos. De superproteção, amor, carinho, compreensão e incompreensão. De dizer o correto pela simples e puro protocolo.
Mais o que é lindo é o amor inocente, o amor inicial, a paixão, conhecer o outro, gostar do outro, querer o outro. Das ligações diárias, das palavras de despedidas. Das declarações românticas. Mudando de assunto mais ainda dentro do contexto, foi mudado minha medicação há dois dias e nas noites que se segue tenho me sentido muito ruim, principalmente enjoo e outras coisas. Ontem a noite minha esposa pegou álcool, passou na minha testa, em sua mão para eu cheirar. Ficou pegando na minha mão, a respiração ficou acelerada e eu apertava sua mão. E todo movimento brusco que fazia ela logo perguntava o que estava acontecendo. Depois deitei sobre sua costa e fazia carinho no seu corpo e ela ao meu. O sono lhe venceu mesmo assim disse que qualquer coisa lhe chamasse. E quando levantava para ir ao banheiro logo ela acordava. Só pude descansar as 3 da manhã, olhando para ela então peguei no sono.
Lembro-me que fomos comer após o filme e fizemos juras de amor, confissões e planos para o futuro. Falamos que um morra antes do outro que nunca se esqueça do outro. Falamos de mais filhos, de saúde, de educação, companheirismo, de ser uma só carne como a Bíblia diz. Falamos de amor.
Lamento pela ignorância de muita gente que não vai ao cinema, shows, encontros, teatro e outras coisas por certas convicções. A grande verdade é que falta esclarecimento e principalmente... Amor.