quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Não sou evangélico, mais sou do evangelho

        Estou aqui para dizer que no mundo existem mudança, existem transformações. E nós fazemos parte deste mundo, estamos inseridos nas mudanças e transformações. Admitimos quando erramos (alguns não), eu aprendi que isso é amadurecimento. E melhor ainda é mudar diante da situação que venha se repetir. Pois bem o que vou dizer aqui, talvez seja uma afronta para alguns, decepções para tantos outros. Nem vou também ficar apontando muitos motivos porque terão muitos para rebate-los.
          Pois bem eu vivi na igreja evangélica desde o ano de 2002, tive muitas alegrias, tive muitos conhecimentos e posso afirmar a vocês que a grande maioria eu fui buscar, pesquisar e estudar. Tive muitas decepções também, pensamos que tudo é um mar de rosas, vermelho e cheiroso, esquecemos dos espinhos. Os espinhos do orgulho, da soberba, do poder, roubalheira, das asneiras e tantas outras bobagens. Com isso não estou dizendo que vi e presenciei na igreja onde vivi. Não posso afirmar que foi no meio como um todo, nas igrejas posteriores que passei, nas igrejas que visitei e nas conversas informais com pessoas de outras denominações.
          Nos moldes que a igreja é hoje ela nunca vai alcançar meus anseios. A igreja de hoje na minha visão ainda não consegue atender pessoas como eu, não atende aqueles que estão a margem da sociedade. Os que sofrem de algum distúrbio, seja físico ou mental, dos homossexuais, das prostitutas. Algumas até tentam, mais me parece muitas das vezes apenas para dizer que estão fazendo o politicamente correto, não me parece que seja de coração. Basta alguma dessas pessoas não mostrarem interesse e os membros já estão esbravejando e até amaldiçoando.
           Muitos discursos em dizer, em mostrar que é "crente" não é para mostrar a gratidão a Deus ou no mínimo afirmar que é um discípulo de Jesus, mais mostrar que agora que sou crente sou melhor que você é católico, espirita ou umbandista. E já que o assunto é este, eu não tenho mais estomago em afirmar que sou o certo, e que a minha verdade é a absoluta. Que a pessoa por ser de outra religião irá para o inferno.
          Na esfera do neopentecostalismo existe uma prepotência sem dimensões, quase semi-deuses, pra não dizer logo deuses. O que falam é lei, e lei mesmo dita pelo própria Deus, assim eles afirmam. E me irrita muito que tem uma parte ignorante que acreditam e acatam tudo.
         Não estou dizendo que não voltarei a frequentar uma igreja evangélica (até porque minha esposa gosta muito), eu gosto, gosto um pouco da liturgia, gosto das pessoas, gosto do momento de adoração, gosto do trabalho de muitas igrejas, principalmente o social, gosto das igrejas que saem para a seara e não daquelas acomodadas que ficam esperando o povo chegar. Tem umas que até parece quando o circo chega na cidade, anunciando as atrações para logo a noite.
            Além disso hoje tenho uma concepção bem diferente da Biblia, não estou dizendo que o seu conteudo é uma mentira, nunca jamais, mais acredito que a história ali contada tem algumas lacunas que por favor não me venham com a tipica resposta: "Soberania de Deus!". Eu pergunto qual foi o sumiço de José pai de Jesus? Deus de fato manda matar ou será que foi a vontade de homens que acabam passando a bola pra Deus? Deus testa Abrao pra vê se ele era fiel a Deus? Como assim se Deus sabe de todas as coisas! Se Deus é tão justo como crianças nascem e logo em seguida tem cancer? Num mesmo acidente um morre e o outro vive que critérios foram adotados? Se estou desviado e acontece algo de ruim comigo é porque estava em pecado, mais quando estou na igreja e acontece algo de ruim é prova? Bem poderia pontuar varias incongruências, mas terminarei por aqui. O que quero dizer é que certos conceitos sobre Deus, foram as pessoas que conceituaram e interpretaram conforme ignorancia e interesse. E tentar abrir a mente desse povo é muito dificil até porque muitos não querem. Já deixaram uma vida de desejos considerados impuros para viver uma vida de remissão. Dizer para um ex-alcoólatra que beber não é pecado seria para ele uma paranoia.
            Hoje acredito que Deus se apresenta as pessoas conforme elas acreditam, se não o que será dos povos da Africa, da população da Índia? Acredito que Deus só intervém quando já não há soluções que o homem possam ter. Também acredito que se as pessoas querem viver a vida delas e você que acredita diferente fale o que pense mais não tente convencer ela do contrário. Por fim se você acredita naquilo que te fortalece, te faz bem que bom. Eu como já disse não acredito hoje no evangelho como está sendo pregado. Ninguém mais insere um tio na Bíblia, na escrita, mas oralmente todos os dias no canto deste país esta sendo feito.
             Admiro a fé católica do Cirio aqui em Belém, respeito o judaismo e sua tradição, desconheço os passos das religiões de matriz africana, para demonizar, admiro e simpatizo com os espiritas, vejo a perseverança do islamismo e digo que entre o céu e terra existem muitos mistérios.
            Finalizo dizendo que não sou evangélico, mais sou do evangelho.