terça-feira, 28 de março de 2017

Musicas que Amamos 1

  Você escuta uma música e ela lhe trás lembranças, sentimentos. A música "demais", cantada por Verônica Sabino, tem tres momentos para mim. O primeiro momento é o da minha infância tocada em uma novela global: Selva de Pedra em 1986. Faz lembrar-me de uma época linda, sem as preocupações dos dias de adultos. Da minha mãe sentada a frente da tv a noite fazendo chopp (geladinho, sacolé). Verônica tem uma voz suave e vou usar o termo "limpa". Confira neste clip:

O segundo momento já é na fase da adolescência quando escutava esse tipo de música e imaginava curtindo com alguém, namorando uma linda menina, saindo com ela, aquela cena clichê das trocas dos olhares, abraços e beijos. Todas as noites antes de pegar no sono (e para ter sono imagina alguém ao meu lado ao contrário de que muitos pensam só fui virar galã depois da maior idade, rsrsrs).
Por fim chegamos ao terceiro momento e neste se realiza então o sonho da adolescência. Namorei uma garota do interior, onde nos víamos praticamente nos finais de semana e feriados. Ela morava num sitio, muita arvores, frutas, pássaros. Mais tem uma parte da música que remonta toda uma história "A chuva que esse vento traz...". Na varanda daquela casa, quando chovia era algo maravilhoso o som da chuva no telhado, a força do vento nas arvores, o friozinho e nós ali deitados na rede. Encaixadinhos, trocando caricias, se olhando, abraçando e nos beijando.
Isso era todos os sonhos que tivemos e planejamos. Planejávamos demais, demais. E na época sonhávamos e planejávamos nossas vidas juntos. Foi inevitável, casei com essa menina, que lembro, a chamava de Minha Bonequinha. 
Obrigado Verônica essa música me marcou demais, demais.